Câmara comemora a liberação do medicamento para portadores de AME

Câmara comemora a liberação do medicamento para portadores de AME

Os vereadores campinenses comemoraram a notícia da liberação do registro do medicamento SPINRAZA pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), no início da semana. O medicamento é usado para tratamento da Atrofia Muscular Espinhal (AME) e fez parte das reivindicações dos parlamentares campinenses em Brasília.

O medicamento já é usado nos Estados Unidos. A liberação para comercialização no Brasil traz esperança para os portadores da AME, doença rara que degenera os neurônios motores da coluna vertebral e que ainda não havia opções terapêuticas disponíveis no país para o seu tratamento.

No dia 1º de agosto a Câmara Municipal de Campina Grande abriu espaço na tribuna livre da Casa, através da propositura do vereador Lucas Ribeiro (PP), para que familiares e pessoas acometidas pela doença pudessem discutir sobre o assunto e pedir o apoio dos vereadores na luta pela liberação e registro da medicação.

Durante a visita feita pelos parlamentares campinenses a Brasília, ainda nesse mês, a presidente Ivonete Ludgério (PSD) e a comitiva realizaram audiências na ANVISA, com deputados federais da Paraíba e senadores buscando apoio para causa e solicitando a celeridade no processo através de um documento elaborado pela Casa.

“Essa foi uma luta de todos os parlamentares que se empenharam para trazer mais uma conquista para as pessoas que precisam desse medicamento. É mais uma batalha vencida por essa Casa, mas ainda não sossegamos. Temos muitas demandas para beneficiar o povo de Campina e vamos em busca delas”, disse a presidente Ivonete Ludgério.

O vereador Lucas Ribeiro, que trouxe o assunto para conhecimento da Casa, destacou que a próxima ação será para que o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilize o medicamento de graça para os portadores de AME. “Através da iniciativa dessa Casa e das parcerias que buscamos pudemos garantir que a Anvisa permitisse a liberação dessa medicação no Brasil. Agora temos que lutar para que o medicamento seja disponibilizado pelo SUS”, anunciou.

Dirp./CMCG




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar