Câmara discute eixo viário na Feira Central de Campina

Câmara discute eixo viário na Feira Central de Campina
camaraA Câmara Municipal de Campina Grande realizou, em atenção ao requerimento de autoria do vereador Olimpio Oliveira, uma Audiência Pública, na tarde desta Quarta-Feira, 25, com o objetivo de debater a proposta da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos que prevê a implantação de um Eixo Viário Exclusivo para Ônibus, na Rua Deputado José Tavares, na Feira Central, e a consequente remoção de cerca de 271 feirantes estabelecidos naquela rua.
Participaram da Audiência Pública feirantes, representantes da STTP, Polícia Militar, associação de feirantes, representantes do IPHAN, além dos vereadores. Vaninho Aragão, Alexandre do Sindicato, Miguel Rodrigues e Galego do Leite.
De acordo com Vicente Rocha, o eixo viário exclusivo para ônibus faz parte de um projeto de Requalificação da Feira Central de Campina e é imprescindível para viabilizar a fluidez do transito naquela área. Já o representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o antropólogo Emanuel Oliveira Braga recomendou que a questão fosse discutida com uma maior atenção, pois os já restritos espaços de convivência das pessoas não podem ser desconsideradas diante das demandas do trânsito da cidade.
Os feirantes que que comercializam os seus produtos na Rua Deputado José Tavares se manifestaram contra a decisão da Prefeitura de retirá-los do local. “ Não somos culpados por outros problemas que existem na feira central. Não são os feirantes da rua Deputado José Tavares os salvadores da pátria. Tirar os feirantes da rua não resolve todos os problemas da feira. Os problemas do trânsito da cidade serão resolvidos com a pura e simples remoção das nossas barracas, protestou a feirante Jussara Abdala.
O secretário de planejamento, Márcio Caniello, ao fazer uso da palavra, disse que o a criação do eixo viário faz parte do projeto de Requalificação da Feira Central, mas deixou claro que a decisão da prefeitura de abrir a via para o trânsito de automóveis é uma decisão “sobrestada”, ou seja, segundo ele. “É uma decisão de governo, mas não é imutável, é uma decisão que pode ser mudada”. Caniello também garantiu que, segundo a sua programação, a Rua Deputado José Tavares só sofrerá intervenção no final da execução do Projeto.
O vereador Olimpio Oliveira registrou que é grande a ansiedade dos feirantes estabelecidos na Rua José Tavares diante das ameaças de remoção e das incertezas sobre o futuro.



Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar