Câmara e OAB realizam audiência sobre os obstáculos das pessoas com doenças raras

Câmara e OAB realizam audiência sobre os obstáculos das pessoas com doenças raras

O compromisso de lutar pelos direitos da população campinense é uma das principais tarefas desempenhadas pelo Poder Legislativo da Câmara Municipal de Campina Grande e, em busca de melhorar ainda mais a vida dos cidadãos atingindo todas as classes, realizou na manhã dessa terça-feira (14) uma audiência pública conjunta com a OAB Subseção Campina Grande para debater sobre os obstáculos enfrentados pelas pessoas com doenças raras.

 

A discussão foi uma proposta do vereador Lucas Ribeiro, realizada no auditório da OAB – CG, com o objetivo de trazer o tema ao conhecimento da sociedade para que haja a criação de políticas públicas eficazes e efetivas, com demandas ainda mais abrangentes no município. Diante dessa questão a Casa de Félix Araújo atua com a produção de leis, o Poder Executivo aprova, a justiça executa e exige o cumprimento levando o direto da vida a todos.

“Trazemos nessa manhã a busca pela conscientização desse tema e pelo o que passam as pessoas com doenças raras, para que possamos nos unir e fortalecer na busca por alternativas que possam atendê-las. Os portadores precisam de governos que estejam preparados para essa demanda, com locais específicos para diagnósticos, tratamento e medicação e garantia do direito a vida”, destacou o parlamentar Lucas Ribeiro.

Representando a Defensoria Pública da União, Luiza Cavalcante, alertou sobre o trabalho do órgão na luta contínua pela saúde da população e das pessoas com doenças raras. “A defensoria atua com ações judiciais para que as pessoas consigam obter aquilo que está previsto na Constituição e deve ser fornecido naturalmente. Nós estamos aqui por essas pessoas, trabalhando pela valorização da vida”, esclareceu.

Finalizando a audiência o presidente da OAB-CG, Jairo Oliveira, certificou que o órgão está a serviço da luta por essa causa e pela população campinense. “Me orgulha defender aqueles que a sociedade não atende da forma devida, é inadmissível viver dessa forma pedindo assistência à saúde que é a coisa mais básica e elementar.

Encaminhamento:

Será elaborado um documento com as demandas e sugestões elaboradas durante a audiência para enviar aos deputados estaduais, federais, senadores e demais órgão responsáveis que atuam na área para garantir o direito de uma vida digna com pesquisas, tratamentos, profissionais qualificados e medicamentos para as pessoas com doenças raras.

Dirp./CMCG




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar