Câmara de Campina Grande adere à campanha SOS Seca

A Câmara Municipal de Campina Grande aderiu oficialmente nesta segunda-feira (18) à campanha SOS Seca no chamado Grito de Campina, no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep). A sessão foi proposta pelo vereador Lula Cabral (PRB). A campanha visa recolher assinaturas para um abaixo-assinado que pede ao Governo Federal providências duradouras no combate à seca, com priorização para a conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco.
Durante o evento, o deputado Assis Quintans, presidente da Frente Parlamentar da Seca da Assembleia Legislativa do Estado, avaliou positivamente a adesão da Câmara de Campina à campanha. ??Acho extremamente positivo uma instituição como esta se comprometer nesta luta pela melhoria de vida do povo sertanejo. Esperamos que todas as câmaras da Paraíba se comprometam a aderir a esta campanha?, ressaltou.
Para o deputado Ivaldo Morais, que também participou do evento, ??é uma alegria ver a Câmara de Campina Grande se envolvendo em uma iniciativa como esta. A ALPB deu o passo inicial ao lançar essa campanha, e é gratificante ver o SOS Seca atingir toda a Paraíba?.
O vereador Nelson Gomes, presidente da Câmara Municipal, destacou a importância do Grito de Campina. ??Foi uma manifestação para mostrar que a cidade de Campina Grande está mobilizada na defesa de medidas para solução do problema da seca na Paraíba. Ele afirmou que pretende fazer uma visita às obras da transposição.

O vereador Miguel Rodrigues destacou a importância em despertar o senso crítico do povo paraibano. ??Está na hora do Brasil pensar no Nordeste. Não poderíamos deixar de apoiar esta campanha e espero que todo o empresariado campinense também possa aderir a esta causa.

O deputado Manoel Júnior (PMDB) representou a bancada federal da Paraíba no evento. De acordo com ele, não será apenas a transposição que vai resolver o problema da seca na Paraíba e nos demais Estados do Nordeste. Ele afirmou que é necessário cuidar das bacias hidrográficas para assegurar água para o consumo humano e para a irrigação de lavouras.

O presidente da Fiep, Francisco Buega Gadelha, deixou claro que já passou o tempo de cantar o clamor da seca e o que interessa agora é a agilização das obras de transposição. Ele defendeu uma intensa mobilização de todos os segmentos da sociedade, para participar do Grito das Águas, a exemplo do que ocorreu há 20 anos, quando a BR-230 foi interditada no trecho do perímetro irrigado de Sousa.




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar