CMCG discute sobre possibilidade de atraso das águas da transposição em Boqueirão

CMCG discute sobre possibilidade de atraso das águas da transposição em Boqueirão

Preocupados com a possibilidade do atraso da chegada das águas da transposição do Rio São Francisco no Açude Epitácio Pessoa, os vereadores da Câmara Municipal de Campina Grande discutiram na manhã dessa quarta-feira, em sessão ordinária, sobre os problemas que o eixo leste da obra está enfrentando e a baixa vazão de águas.

A Estação Elevatória 6 (EBV6), em Sertânea (PE), está bombeando a água pela metade, pois uma das bombas apresentou defeito e foi encaminhada para manutenção. O nível de água da vazão caiu pela metade da capacidade e libera apenas 4,5 metros por segundo.

Segundo o parlamentar João Dantas, os transtornos trazidos com a quebra da motobomba pode causar um colapso de água em Campina Grande. “Acredito que essa água não chegue em sessenta dias no Açude de Boqueirão. Nós só temos 3% de água naquele reservatório, com esse volume hídrico é possível ficarmos sem água antes da transposição chegar e isso é grave. É uma obra complexa e devemos ficar atentos e cobrar dos responsáveis para que apressem a chegada das águas”, declarou.

A presidente da Casa, Ivonete Ludgério, prontamente entrou em contato com o senador Cássio Cunha Lima, que junto com os outros senadores paraibanos cobram a celeridade do conserto ao Ministério da Integração Nacional, e anunciou que tanto os senadores quanto os vereadores estão na luta para que os campinenses não sofram com a falta de água. “Os três senadores estão preocupados com esse problema da transposição e cobrando dos responsáveis para que tudo seja resolvido e Campina não seja prejudicada. Nós vereadores também vamos fazer nossa parte para que a população não seja penalizada”, anunciou.

Ainda durante a sessão o vereador Alexandre do Sindicato utilizou a tribuna da Casa durante o grande expediente para abrir mão da contribuição oferecida pelo IPSEM aos titulares que participam das reuniões do Conselho Previdenciário. “Eu coloco o valor pago, que eu receberia como conselheiro, a disposição do IPSEM”, anunciou.

Após a discussão, o parlamento deu continuidade aos trabalhos e a votação de requerimentos solicitados pelos vereadores para melhoria na qualidade de vida dos cidadãos.

Dirp./CMCG




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar