Fundo proposto por Lucas Ribeiro será “upgrade” para Ciência e Tecnologia em Campina, diz secretário

Fundo proposto por Lucas Ribeiro será “upgrade” para Ciência e Tecnologia em Campina, diz secretário
O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campina Grande, Tovar Correia Lima, reconheceu, durante entrevista na última sexta-feira, 01, que a proposta do vereador Lucas Ribeiro (PP) de criação de um fundo destinado a incentivar atividades científicas e tecnológicas no âmbito municipal pode representar um verdadeiro “upgrade” tanto para o segmento quanto para a própria pasta.
Tovar falou a respeito da vocação tecnológica e inovadora da cidade, que, no entanto, enfrenta a barreira da falta de recursos. “Há muita gente em Campina com grandes ideias, projetos brilhantes, mas que esbarram na dificuldade econômica. Inclusive, o próprio Governo Federal reduziu repasses para ciência e tecnologia. Portanto, não tenho dúvidas que esse projeto, se tornando realidade, será um ‘upgrade’ na secretaria”, analisou.
O secretário lembrou do debate ocorrido durante audiência pública na Câmara Municipal de Campina Grande na semana passada, com participação de vereadores, auxiliares municipais e especialistas, para discutir o projeto do vereador Lucas Ribeiro, ocasião em que o professor Cidoval Morais, da UEPB, explicou que o investimento no fundo representará uma grande economia para os cofres da prefeitura.
“A prefeitura tem um cobertor curto e esses debates vêm para mostrar a viabilidade do fundo, como demonstrou o professor Cidoval, fazendo ver que o Município vai economizar com investimento em ciência e tecnologia, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, complementou Tovar.
ECONOMIA DE RECURSOS
Tovar, inclusive, mencionou um exemplo dado pelo professor por ocasião da audiência. “As prefeituras muitas vezes precisam contratar consultorias técnicas, cujo custo é muito elevado. Enquanto isso, uma bolsa de mestrado é de R$ 1.400 por mês. Uma consultoria para um plano diretor custa mais de R$ 300 mil, enquanto a bolsa do mestrando não chega a R$ 20 mil no ano, para a mesma atividade”, explicou Cidoval.
Para o secretário, exemplos como este apontam para a importância de discutir e analisar o projeto do vereador Lucas Ribeiro. O parlamentar, por sua vez, agradeceu o apoio e a atenção de Tovar. “O deputado e secretário Tovar Correia Lima esteve na audiência pública e, mesmo diante das limitações econômicas do Município, se mostrou aberto a esse debate, reconhecendo a importância que o fundo de ciência e tecnologia poderá ter para avanços nesse segmento”, concluiu Lucas.
***Conteúdo de responsabilidade da Assessoria



Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar