IBRAPP participa de Oficina Interlegis Senado Mulheres nas Casas Legislativas

IBRAPP participa de Oficina Interlegis Senado Mulheres nas Casas Legislativas

Com o objetivo de trazer a promoção da igualdade entre gêneros e informar as mulheres da paraíba sobre questões de saúde e direitos, a Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG) sediou na última sexta-feira (31) o evento Senado Mulheres nas Casas Legislativas. Promovido pelo Interlegis, a ocasião trouxe ainda um panorama da violência contra mulher e o debate sobre políticas públicas de enfrentamento a este problema. A presidente do IBRAPP, Rita Salgado, esteve presente para representar a instituição, que apoiou o evento inédito na Casa.

Em seu discurso, durante a mesa de abertura das oficinas, Rita Salgado trouxe temas importantes para o debate público, com objetivo de promover a igualdade entre homens e mulheres e de combater todas as formas de preconceito e discriminação herdadas de uma sociedade patriarcal e excludente. “Como presidente de um Instituto  com atuação em 12 estados do Brasil, onde a representatividade feminina é forte, entendo que o fato estarmos reunidos aqui para discutir nossas questões e nossas pautas, já é de se comemorar, isso mostra que estamos repensando no nosso papel na sociedade”, ressaltou a presidente do IBRAPP em seu discurso na tribuna de honra.

Para ao Instituto, cada mulher carrega consigo outras diversas identidades, como diversas culturas, etnias, orientações sexuais, idades, crenças, cores, e classe social distinta. Ajudar a promover a Oficina Senado Mulheres nas Casas Legislativas vem de encontro ao papel do Instituto Brasileiro de Políticas públicas que, como entidade do terceiro setor, busca por diversas formas do combate a discriminação e promoção da igualdade.Uma das iniciativas são os folders “Política é coisa de mulher” e “Fundo partidário e eleitoral para as mulheres, sim”, que trazem de forma ilustrada, e suprapartidária, a importância do papel da mulher no cenário político.

Ainda na abertura do evento o coordenador do Instituto Brasileiro Legislativo (ILB), Francisco Biondo, ressaltou a importância de trazer as discussões para Campina Grande, a fim de fortificar os marcos jurídicos que regem os municípios (Lei Orgânica Municipal e Regimento Interno da Câmara) os quais não preverem políticas públicas para tratar a questão de gênero. De acordo com Biondo é preciso ampliar o debate e realizar eventos educativos como este, para que estas discussões tenham efeito prático junto ao poder público.

O período da tarde foi reservado para as oficinas “Autonomia no corpo e na vida”, ministrada pela coordenadora da Procuradoria da Mulher no Senado, Rita Polli, e “Desafios para a ascensão profissional das mulheres”, que ficou à cargo da jornalista, Ramilla Moura, e da gestora do programa Pró-equidade Gênero e Raça do Senado Federal, Maria Terezinha Nunes.

 

*** Com informações do IBRAPP




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar