João Dantas apresenta estudo do Instituto Butantan que alerta para toxinas encontradas no Açude de Boqueirão

João Dantas apresenta estudo do Instituto Butantan que alerta para toxinas encontradas no Açude de Boqueirão

Durante a sessão ordinária da manhã desta quarta-feira (04), o vereador João Dantas (PSD) exibiu uma reportagem veiculada em rede nacional tratando sobre um estudo inédito realizado no Instituto Butantan de São Paulo com a ajuda de embriões do zebrafish – popularmente conhecido como peixe-paulistinha ou peixe-zebra – identificando que as águas utilizadas para o abastecimento do município de Campina Grande, na Paraíba, são inapropriadas para uso.

A reportagem realizada pela TV Record e apresentada por Dantas aos vereadores relatou que foi a primeira vez que o Butantan utiliza o peixe-paulistinha em um teste para medir a presença de toxinas da água. O animal é conhecido pelos cientistas como um eficiente modelo para estudos de toxicidade, por ser um animal vertebrado e ter 70% de similaridade genética com o ser humano.

Para a realização deste estudo, foram coletadas 25 amostras de águas recolhidas dos cinco principais reservatórios de água de Campina Grande (Araçagi, Boqueirão, Saulo Maia, Galante e Mazagão). Cento e vinte embriões do peixe foram colocados em cada amostra de água. Todos foram monitorados por uma semana, até alcançarem a fase de larva. Foi então atestado que em 70% dos casos, as águas não apresentavam boa qualidade, gerando anomalias e a morte dos peixes

Ainda segundo o estudo, foi encontrada uma concentração alarmante de cianobactérias e das toxinas que elas produzem. Isso torna a água imprestável para consumo. Os pesquisadores testaram a água em embriões de peixes e 60% deles morreram. Houve uma incidência de 60% de malformações. Deformações no coração, na coluna, na pigmentação, na boca.

Preocupado com a qualidade da água do Açude de Boqueirão, que está sendo utilizada pela população campinense, João Dantas acredita que o Governo do Estado está sendo cruel com Campina Grande. Ainda segundo ele, não existe tratamento de esgoto para as cidades ribeirinhas, cujos mananciais que desaguam no Açude de Boqueirão

O vereador Pimentel Filho em seu aparte teme pela situação de grávidas que consomem a água do Açude de Boqueirão. Ele registra que segundo pesquisas, uma espécie de peixe presente no local pode prejudicar a formação em fetos.

Ainda na tribuna, o vereador João Dantas ratifica que a situação da água do Açude de Boqueirão deve ser analisada para garantia da saúde da população que consome a água do local.

***Conteúdo de responsabilidade da Assessoria




error: CONTEÚDO PROTEGIDO!
Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar