Projeto cria Programa de Prevenção à Dengue

Projeto cria Programa de Prevenção à Dengue

nelson_2013Está em vigor o projeto de autoria do vereador Nelson Gomes (PRP), que institui Programa de Prevenção à Dengue no município de Campina Grande. A Câmara Municipal de Campina Grande aprovou a propositura por unanimidade. Dessa forma ficam as floriculturas e estabelecimentos similares obrigados a adotarem procedimentos especiais de combate ao mosquito transmissor da dengue no âmbito do Município. Os procedimentos especiais a que se refere o Artigo 2.º da Lei são os relacionados pela Vigilância Sanitária do Município. 

Os referidos estabelecimentos também ficarão incumbidos de promoverem campanhas preventivas dentro de seus recintos, informando os clientes acerca dos riscos da manutenção de água parada nos vasos, suportes, recipientes e similares, bem como a realização e distribuição de panfletos educativos com informações sobre a prevenção da dengue. O descumprimento do disposto na presente Lei acarretará ao infrator as sanções previstas no Código de Posturas do Município, sem prejuízo das punições civis e criminais correspondentes. 

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 1° de janeiro e 18 de fevereiro, foram registrados 57.267 casos da doença em todo o país contra 166.016, no mesmo período de 2011. Já os casos graves, passaram de 2.787 para 93 casos, registrando uma queda de 97% neste ano. Com relação às mortes, no ano passado, foram registradas 181, contra cinco neste ano, havendo redução de 87,5%. 

A proposta visa colaborar com outras iniciativas já em prática. Conforme as informações o controle da Dengue é feito basicamente através do combate ao mosquito vetor, principalmente na fase larvar do inseto. Deve-se evitar o acúmulo de água em possíveis locais de desova dos mosquitos. Quanto à prevenção individual da doença, aconselha-se o uso de janelas teladas, além do uso de repelentes. 

É importante tratar de todos os lugares onde se encontram as fases imaturas do inseto, neste caso, a água. O mosquito da dengue coloca seus ovos em lugares com água parada limpa. Embora na fase larval os insetos estejam na água, os ovos são depositados pela mãe na parede dos recipientes, aguardando a subida do nível da água para eclodirem. 

Pesquisas recentes mostraram que o uso de borra de café nos locais de potencial proliferação de larvas é extremamente eficiente na aniquilação do mosquito. Cientistas da UNESP de São José do Rio Preto – Estado de São Paulo, descobriram que a larva do Mosquito da Dengue pode ser combatido através de borra de café, já utilizada. Apenas 500 microgramas são necessários para matar a larva do mosquito transmissor, sendo sugerida a utilização de duas colheres dessa borra para cada meio copo d’água. Um dos principais problemas no combate ao mosquito é localizá-lo. Atualmente, o Ministério da Saúde Brasileiro utiliza o Índice Larvário, um método antigo, do início do século XX, cujas informações são pouco confiáveis e demoradas.

O Ministério da Saúde indica que em algumas regiões brasileiras foi detectada resistência do mosquito a larvicidas e inseticidas. Por isso, tem crescido a ideia de utilizar mosquitos transgênicos. A estratégia possui vantagens ecológicas pela diminuição do uso de inseticidas que costumam afetar outras espécies e prejudicar o ambiente.

Cientistas da Universidade Federal de Minas Gerais desenvolveram um método de monitoramento do mosquito utilizando armadilhas, produto atraente, computadores de mão e mapas georeferenciados. O sistema, chamado M.I. Dengue, permite localizar rapidamente mosquitos nas áreas urbanas, permitindo ações de combate apenas nas áreas afetadas, com aumento da eficiência e economia de recursos.




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar