Realizada sessão especial em homenagem aos 30 anos de saudades de Raymundo Asfora

Realizada sessão especial em homenagem aos 30 anos de saudades de Raymundo Asfora

” A morte está enganada, eu vou viver depois dela” (Raymundo Asfora)

São 30 anos de saudades deixadas pelo advogado e político Raymundo Asfora e, em parceria com a Assembleia Legislativa da Paraíba, a Câmara Municipal de Campina Grande homenageou o tribuno com uma sessão especial, através das proposituras do vereador Lula Cabral e do deputado estadual Bruno Cunha Lima, para relembrar a sua trajetória e o seu trabalho pelo povo campinense.

Para o vereador Lula Cabral a história de Raymundo Asfora é um marco na sociedade e suas ações permanecem vivas todos os dias. “O tribuno continua vivo, nós não esquecemos Asfora e todas as suas atitudes, discursos e ações que ele tinha em Campina Grande. Nós não sabemos dizer e nem classificar quem Asfora era melhor, mas temos a certeza que a sua história é um legado para a nossa história, para nossos políticos e para a nossa justiça”, disse.

O deputado Bruno Cunha Lima destacou o legado de Asfora, incentivando os companheiros parlamentares para que sigam o seu exemplo e façam renascer um novo país para todos os brasileiros. “O eco dos versos de Raymundo Asfora ainda ecoa na terra dos Tropeiros da Borborema e, com a sua postura política, devemos tomar como exemplo para transcender e nos apegar a essas memórias para fazer ressurgir outro Brasil, pois a bandeira de Raymundo era o povo”, afirmou.

Agradecendo a todos os presentes e homenagens prestadas ao seu pai, Shayner Asfora relembrou saudoso das histórias do tribuno. “Estou aqui como privilegiado para falar e agradecer por essa homenagem prestada. O Uirapuru da Borborema lançou o seu voo no céu campestre e nos deixou na saudade, mas é como se ele vivesse nesses trinta anos veemente. É uma saudade e ao mesmo tempo uma lembrança viva, uma vida que se renova a cada dia”, declarou.

Em companhia dos pais libaneses, Raymundo Asfora, que era cearense, chegou em Campina Grande aos 12 anos de idade e com seus 18 anos ingressou na ingressou na Faculdade de Direito de Recife (PE). Voltou para Campina em 1952, onde assumiu a Secretaria de Serviço Social. Após isso, foi eleito como vereador e em seguida deputado estadual. Anos depois ocupou, como suplente, um mandato na Câmara Federal. Em 1976 elegeu-se vice-prefeito da Rainha da Borborema com Enivaldo Ribeiro até 1982. Foi indicado para vice-governador na chapa de Tarcísio Burity em 1986, sendo eleito para o cargo. No dia 6 de março foi encontrado morto em sua residência, nove dias antes de ser empossado.

Para saudar e homenagear os 30 anos da morte de Raymundo Asfora também estiveram presentes representantes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG), Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação dos Policiais Civis, UEPB, Prefeitura de Cuité, os artistas Amazan, Jessier Quirino, Biliu de Campina, Oliveira das Panelas, os familiares e amigos de Asfora, campinenses e vereadores da Casa de Félix Araújo.

Dirp./CMCG




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar