Vice-presidente teme que Campina Grande volte a ter racionamento de água

Vice-presidente teme que Campina Grande volte a ter racionamento de água

O vereador Márcio Melo Rodrigues (DC) em pronunciamento na Câmara Municipal de Campina Grande manifestou a sua preocupação com a suspensão do abastecimento do Açude de Boqueirão pelo Projeto da Transposição do Rio São Francisco e a possibilidade de que Campina Grande e mais 19 municípios venham a entrar novamente no racionamento de água. Boqueirão abastece Campina Grande e outras 20 cidades.

Ele destacou também que as comportas de Boqueirão ainda continuam abertas, sem que entre uma gota de água nos últimos meses, agravando o quadro. “Não somos contra abastecer outros municípios com as águas e Boqueirão, mas que as autoridades se movimentem para solucionar a questão com a máxima rapidez,” disse.

O Açude Epitácio Pessoa, mais conhecido como Boqueirão, vem perdendo um cm da sua lâmina d’água por dia, segundo a Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa). Atualmente, o reservatório está com 34,6%, que é equivalente a 142.798.951 m3 de água do seu volume total.

Em razão do atraso na conclusão dos trabalhos a população inteira está reclamando da qualidade da água que hoje abastece Boqueirão, trazendo preocupação a todo o conjunto da sociedade. Além do mais, com a suspensão das águas nos canais ele teme que os mesmos venham a sofrer com problemas graves e até mesmo ameaçar a integridade dos serviços que foram feitos com grandes custos financeiros e esforços humanos.

Ele pede à bancada federal no Congresso Nacional providências para agilizar o reabastecimento do Açude de Boqueirão pela Transposição, sendo imperativo que sejam adotadas as providências devidas para que tudo seja normalizado e a população não seja prejudicada por atraso nos serviços nos açudes de Poções e Camalaú.

O Açude Epitácio Pessoa está sem receber águas através da transposição do Rio São Francisco desde o dia 4 de abril do corrente ano sendo necessárias providências concretas para que as obras nos dois açudes sejam aceleradas e concluídas de uma vez por todas.

No açude de Poções, em Monteiro, a obra é a construção tubulação e válvulas de controle e no açude de Camalaú é a construção de uma galeria de concreto e instalação de válvulas de controle.

***Conteúdo de responsabilidade da Assessoria




Fale Conosco

Para que possamos lhe atender melhor por favor entre com as informações abaixo. Obrigado!

Perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões? Eu adoraria ajudá-lo!

ENTER para enviar